Destaques

Resenha do Livro Crime e Castigo

Em
20 fevereiro, 2019
Por Dora Sales
Capa do Livro Crime e Castigo

Olá Lebres! O livro de hoje é mais um grande clássico da literatura russa e meu primeiro livro oficial de Fiódor Dostoiévski. Hoje trago Crime e Castigo para discutir com vocês, nesta edição linda da Editora 34 especial em comemoração aos 150 anos da obra. Mas chega de enrolação, vamos conferir a resenha:
Resumo da Obra: Publicado em 1866, Crime e castigo é a obra mais célebre de Fiódor Dostoiévski. Neste livro, Raskólnikov, um jovem estudante, pobre e desesperado, perambula pelas ruas de São Petersburgo até cometer um crime que tentará justificar por uma teoria: grandes homens, como César ou Napoleão, foram assassinos absolvidos pela História. Este ato desencadeia uma narrativa labiríntica que arrasta o leitor por becos, tabernas e pequenos cômodos, povoados de personagens que lutam para preservar sua dignidade contra as várias formas da tirania. Esta é a primeira tradução direta da obra lançada no Brasil, e recebeu em 2002 o Prêmio Paulo Rónai de Tradução da Fundação Biblioteca Nacional.
Capa do Livro Crime e Castigo
Título original: Prestuplênie i nakazánie
Autor: Fiódor Dostoiévski
Tradução: Paulo Bezerra 
Número de páginas: 592
Editora: Editora 34
Ano: 2016
Editores e Colaboradores: Alexandre Barbisa de Souza
Idioma: Português (Brasil)
Preço: R$89,90
Minha Avaliação: 

Crime e castigo narra a história de Raskólnikov, um ex-estudante extremamente pobre que acaba por largar seus estudos por não conseguir se sustentar, por conta da falta de dinheiro acaba acumulando muitas dívidas do aluguel e, vitimado pelo desespero, assassina uma agiota.

O personagem deseja fazer algo muito importante em vida e divide os indivíduos em ordinários e extraordinários, acreditando fazer parte do segundo grupo, que por sua vez é formado por aqueles que quebram regras em prol do avanço humano ou de algo maior e, por esta razão, não sentem remorso. Raskólnikov porém, após cometer o crime, é constantemente dominado pela culpa, que o leva a delirar e ficar doente.

Além da história de Raskólnikov, Dostoiévski explora o cotidiano de diversos personagens que passam pela vida do protagonista, entre eles a sua irmã, que está prestes a se casar e a família de Sônia, com quem o protagonista tem relações. 

Um dos aspectos principais da obra é o aprofundamento psicológico dos personagens da trama, marcante pela descrição e os longos diálogos internos dos personagens. Outra aspecto colocado pelo autor é a discussão sobre a moral ao questionar se um assassinato de um indivíduo ordinário poderia ser justificado se o objetivo do assassino for nobre. E por fim, também é questionado pelo autor se existe um crime sem castigo, questão que leva o título da obra.

Para aqueles que, assim como eu, tem medo de arriscar a leitura de alguma obra de Dostoiévski, recomendo muito que deixem esse medo de lado e experimentem a sensação de ler uma obra tão bem elaborada e completa, que explora ao máximo seus personagens e estimula a mente do leitor.

O livro publicado pela Editora 34 é um calhamaço dividido em seis partes apresentadas no sumário e medindo 23 cm x 16 cm. Tem um acabamento em brochura com capa cartão e apresenta, além do epílogo, um posfácio, lista de personagens e notas sobre o autor e sobre o tradudor.

Sobre o Autor
Fiódor Dostoiévski
Fiódor Dostoiévski [Via: Wikipédia]
Fiódor Mikhailovitch Dostoiévski foi um escritor, filósofo e jornalista russo considerado um dos maiores romancistas e pensadores da história. O autor abordava em suas obras temas como o sofrimento, a culpa, cristianismo, racionalismo, niilismo, pobreza, suicídio, etc. Sua obras mais famosas são: Crime e castigo, O idiota, Os irmãos Karamazov, O jogador, etc.

Mas e aí? Já leram o clássico Crime e Castigo? O que acharam? Deixem suas opiniões nos comentários e até a próxima postagem!
Continue lendo

Resenha da HQ Crise de Identidade

Em
17 fevereiro, 2019
Por Dora Sales

Olá Lebres! A postagem de hoje é a resenha de uma das melhores HQs da DC Comics. Estou falando do clássico, até agora esgotado no mercado, Crise de Identidade, escrita por Brad Meltzer e desenhada por Rags Morales. A obra é mais uma das famosas mega sagas da DC, intituladas Crises, porém, desta vez não é uma ameaça alienígena que preocupa o grupo de heróis, mas uma situação mais real e chocante Vamos conhecer melhor a obra?
Resumo da obra: Dizem que os super-heróis mantêm a identidade secreta para proteger seus entes queridos. O Homem-Elástico é um dos poucos cuja identidade é conhecida pelo público. Quando sua esposa é cruelmente assassinada no próprio lar, a tragédia atinge em cheio a comunidade de heróis. Unidos por seu ideal de combate ao crime, todos os vigilantes começam a vasculhar o país em busca de pistas e suspeitos. Mas Arqueiro Verde, Canário Negro, Gavião Negro, Eléktron e Zatanna ficam para trás, protegendo um segredo que, se revelado, pode modificar para sempre a relação entre heróis e vilões. Crise de Identidade foi sucesso de público e crítica, mudando para sempre o modo como olhamos para o universo dos super-heróis.
Capa da HQ Crise de IdentidadeRoteiro: Brad Meltzer
Desenhos: Rags Morales, Michael Bair
Cores: Alex Sinclair
Tradução: Fabiano Denardin 
Letras: Marcos Valério da Silva 
Editores: Fabiano Denardin
Número de páginas: 272
Editora: Panini
Volume: Único
Preço de capa: R$ 68,00
Minha Avaliação: 

Crise de Identidade estava até então completamente esgotada aqui no Brasil, sendo vendida em sites (como Mercado Livre) por preços absurdos, fazendo com que os fãs da editora DC Comics pedissem incessantemente por um relançamento por parte da Panini. Eu sou uma das fãs que já havia lido a Graphic Novel por scans, mas que sonhava em um dia possuir a edição na coleção.

A espera finalmente acabou neste ano de 2019, a edição foi finalmente relançada e uma releitura foi feita para que esta resenha fosse elaborada. A HQ atraiu muita atenção em sua publicação por apresentar mudanças nas histórias dos personagens, tornando-os mais atuais, mas também por conter uma história muito forte envolvendo personagens conhecidos pelos fãs.

Na trama, Sue Dibny, esposa de Raph Dibny, o Homem Elástico, é brutalmente assassinada em sua casa, enquanto preparava uma belíssima surpresa de aniversário para o marido. O assassinato revolta a comunidade heroica e enquanto Raph sofre com sua perda, um grande grupo de heróis se junta para encontrar o assassino.

Imagem da HQ Crise de Identidade
Imagem extraída na HQ Crise de Identidade
O principal suspeito do crime, Doutor Luz, é perseguido pela equipe. Sua suspeita se deve ao fato de que o vilão havia estuprado Sue enquanto a Liga da Justiça estava em missão, mas esta pequena revelação acaba por trazer a tona outros segredos guardados pelos heróis.

A obra acaba tratando de assuntos extremamente pesados e que normalmente não estão presentes em quadrinhos de super-heróis, entre estes assuntos, além de estupro e violência contra a mulher, também nos deparamos com situações de violência urbana, psicopatia, loucura comportamental e outros temas. Recomendo muito essa HQ para os fãs da DC Comics e Liga da Justiça, tenho certeza que será uma leitura sensacional.

A edição da Editora Panini é em formato de luxo, em capa dura, em formato americano 17x26, lombada quadrada, papel couché e possui 272 páginas. A obra ainda conta com extras e esboços, além de uma introdução excelente para contextualizar o leitor iniciante.
Sobre o Autor
Brad Meltzer
Brad Meltzer [Via: Wikipédia]
Brad Meltzer é um romancista político american , escritor de não-ficção, criador de programas de TV e autor de quadrinhos, nascido em 1 de abril de 1970. Ele cresceu em Brooklyn, Nova York, e depois mudou-se para o sul da Flórida, onde se formou na Escola de Ensino Médio North Miami Beach em 1988. Em 1993, Meltzer viveu em Beacon Hill, Boston, Massachusetts com o colega de quarto Judd Winick , também escritor de quadrinhos, trabalhando em vendas na revista Games durante o dia, enquanto trabalhava em seu primeiro romance à noite. Depois disso, Meltzer se formou na Columbia Law School e foi selecionado para a Columbia Law Review.

Sobre o Ilustrador
Rags Morales
Rags Morales [Via: Wikipédia]
Ralph "Rags" Morales é um desenhista americano, que se tornou conhecido mundialmente por seu trabalho na minissérie "Crise de Identidade", um crossover escrito pelo romancista Brad Meltzer e lançado pela DC Comics originalmente em 2004. Em 2002 Morales, um ex-aluno da The Kubert School, foi anunciado como o desenhista da revista Gavião Negro, que iria reintroduzir o personagem no Universo DC. Morales acompanhou o escritor Geoff Johns quando este saiu da revista e foi pouco depois anunciado como o desenhista de Crise de Identidade, uma minissérie em sete edições que se tornou um expressivo sucesso de crítica e público.

Mas e aí? Já leram Crise de Identidade ou alguma oura mega saga da DC Comics? Não se esqueçam de deixar suas opiniões e dicas nos comentários e até a próxima postagem!
Continue lendo

Resenha do livro Ritmo Louco

Em
14 fevereiro, 2019
Por Dora Sales
Capa do livro Ritmo Louco

Olá Lebres! A postagem de hoje é a resenha do livro Ritmo Louco, lançamento da editora Companhia das Letras que recebi aqui em casa. O livro é obra da escritora britânica Zadie Smith, que apesar de já ser conhecida por alguns leitores, eu ainda não havia sido apresentada. Então, vamos conhecer melhor a obra e sua autora?
Resumo da obra: Duas garotas de ascendência negra sonham em ser dançarinas ― mas apenas uma delas, Tracey, tem talento. A outra, a narradora, tem ideias: sobre ritmo e identidade, sobre música e raça, sobre o que torna uma pessoa verdadeiramente livre. É uma amizade próxima, mas complicada, que termina abruptamente por volta dos vinte e poucos anos, para nunca mais ser revisitada, mas também nunca esquecida. Ritmo louco começa com a narradora voltando a Londres após ser demitida de seu emprego como assistente pessoal de uma cantora pop mundialmente famosa. Ao perambular pela cidade, a história do passado vai sendo revelada ― e Tracey tem papel fundamental nela. Alternando entre estes dois tempos, o do presente e os anos 1980 e 1990, Zadie Smith cria um brilhante romance de formação que coloca em movimento reflexões profundas e atuais sobre cor, raça, gênero e, sobretudo, pertencimento.
Capa do livro Ritmo Louco
Título original: Swing Time
Autor: Zadie Smith
Tradução: Daniel Galera 
Número de páginas: 528
Editora: Companhia das Letras
Edição: 1ª edição
Ano: 2018
Idioma: Português (Brasil)
Preço: R$ 79,90
Minha Avaliação: ★★★


Na trama, a narradora e protagonista sem nome, nos apresenta seu passado e presente, que vai desde sua infância nas aulas de dança, até o momento em que é demitida do serviço de assistente pessoal de uma famosa cantora, passando a buscar um sentido em sua vida, se redescobrindo a partir de situações do passado.

A narradora é, assim como sua amiga de infância Tracey, filha de negros e brancos, ambas são apaixonadas por dança e música e sonham em ter uma carreira artística. As características em comum aproximam as duas, fazendo com que uma grande amizade nasça, porém, uma situação conflituosa tão grande quanto, acaba por encerrar esta amizade durante a juventude das personagens.

Aos poucos vamos conhecendo a família das duas meninas, enquanto Tracey é filha de mãe solteira e um pai marginal, a narradora possui uma mãe forte e um pai bastante presente. Apesar de sua realidade, Tracey prefere imaginar seu pai como um dos dançarinos de Michael Jackson e, portanto, muito ocupado para estar por perto. Já a narradora possui uma família tradicional, mas que nem por isso fica longe de problemas, com uma mãe mais interessada nos próprios estudos do que na filha e um pai adúltero.

A autora usa Ritmo Louco para contar sua própria história, sendo este o seu livro mais "autobiográfico". Ela volta ao passado para trazer discussões sobre feminismo e racismo, utilizando duas personagens com perspectivas e destinos totalmente diferentes para fazer estas reflexões. Apesar de não ser o gênero que costumo ler, é um livro bastante forte e que prende o leitor, deixando-o ansioso para descobrir o motivo que levou a separação das duas amigas.

A edição da Companhia das Letras é comum, em capa cartão, em formato pequeno com 21x13 cm, com relevo nos títulos, páginas amarelas e possui ao todo 528 páginas. O livro não possui um sumário e os capítulos não apresentam títulos, são numerados e aparecem no canto esquerdo da folha. O livro possui 11 capítulos + Epílogo. 

Sobre o Autor
Zadie Smith

Zadie Smith é uma romancista britânica contemporâneo, ensaísta e escritora de contos, nascida em 25 de outubro de 1975 em Londres, Inglaterra. Seu romance de estreria White Teeth (2000), imediatamente se tornou um best-seller e ganhou vários prêmios. Seu livro mais recente é Feel Free (2018), uma coleção de ensaios. Ela é professora titular da Faculdade de Escrita Criativa da New York University desde setembro de 2010.

Mas e aí? Já leram Ritmo Louco ou algum outro livro da autora? Acharam interessante? Não se esqueçam de deixar então suas opiniões e dicas nos comentários e até a próxima postagem!
Continue lendo

Resenha da HQ Lendas do Universo DC: Os Novos Titãs Vol. 4

Em
11 fevereiro, 2019
Por Dora Sales

Olá Lebres! A HQ de hoje o quarto volume da série da DC Comics: Lendas do Universo DC Os Novos Titãs, escrito por Marv Wolfman e ilustrado por George Pérez, trazendo a clássica reformulação da equipe titã nesta linda coleção publicada pela Editora Panini. Confiram a resenha do volume:
Resumo da Obra: O quarto volume de Novos Titãs – Lendas do Universo DC: George Pérez avança na inesquecível fase capitaneada por Pérez e Marv Wolfman e apresenta a origem detalhada dos novos integrantes da equipe: Cyborg, Estelar, Mutano e Ravena. Prepare-se para revelações surpreendentes sobre esses heróis tão marcantes
Capa da HQ Lendas do Universo DC: Os Novos Titãs Vol. 4Roteiro: Marv Wolfman
Desenhos: George Pérez, Dick Giordano
Cores: Adrienne Roy
Tradução: Jotapê Martins
Letras: Denise Araujo 
Editores: Pedro Catarino, Fabiano Denardin
Número de páginas: 164
Editora: Panini
Volume: 4
Preço de capa: R$ 25,90
Minha Avaliação: 

Nesta edição, Cyborg continua com seus pequenos conflitos internos, tendo conhecido em edições passadas uma garota incrível, simplesmente não consegue chamá-la para sair por medo de mais uma rejeição em sua vida, mesmo que a moça torça muito para tê-lo em sua vida.

Estelar, por sua vez, ainda não conseguiu superar o assassinato de seu namorado terráqueo Franklin, obtendo ajuda de sua amiga Donna para lidar com isso, mas enquanto Kory possui uma amiga para ajudá-la a lidar com seus problemas, Ravena se recusa a compartilhar os seus com Robin, guardando-os novamente para si.

O vilão Doutor Luz está de volta a ação, atacando o museu onde Carter Hall, identidade secreta do Gavião Negro, está trabalhando, obrigando o herói a enfrentá-lo e a impedi-lo de roubar as estátuas indianas. Mas ao fugir o vilão acaba se tornando um grande contratempo para os titãs.

Imagem da HQ Lendas do Universo DC: Os Novos Titãs Vol. 4
Imagem extraída da HQ Lendas do UDC Os Novos Titãs Vol 4
Além do arco principal, o volume conta com quatro edições especiais, publicadas no Tales o The New Teen Titans, trazendo histórias divertidas e emocionantes sobre Cyborg, Ravena, Estelar e Mutano, com suas origens e suas infâncias sendo melhor detalhadas para nós leitores.

Essas edições acabam, apesar das origens conflituosas dos heróis, trazendo um clima bastante descontraído, visto que os Titãs estão de folga acampando e curtindo bastante a companhia uns dos outros, bem como compartilhando suas histórias.

A edição da Panini segue o padrão das edições em formado americano, com capa cartão, lombada quadrada e papel Offset. Segue também o mesmo design das séries já publicadas na coleção Lendas do Universo DC, mudando somente a cor principal.

Esta edição reúne as histórias publicadas em The New Teen Titans 19-20 e Tales of The New Teen Titans 1-4
  • A luz fantástica - The New Teen Titans 19
  • Queridos papai e mamãe - The New Teen Titans 20
  • Cyborg - Tales of The New Teen Titans 1
  • Ravena - Tales of The New Teen Titans 2
  • Mutano - Tales of The New Teen Titans 3
  • Estelar - Tales of The New Teen Titans 4
Sobre o Autor
Marv Wolfman
Marv Wolfman [Via: Wikipédia]
Marv Wolfman é um roteirista de histórias em quadrinhos americano, nascido em 13 de maio de 1946 em New York. Sua carreira alcançou o auge na década de 1980, quando criou os Omega Men para a DC Comics e Blade e Nova para a Marvel Comics. Em 1985 foi o escritor da mega série Crise das Infinitas Terras, desenhada por George Perez, e que reformulou o universo DC. Ao lado do mesmo desenhista seria o responsável pelo maior sucesso da DC nos anos seguintes, Os Novos Titãs, introduzindo personagens importantes como Cyborg, Estelar, Ravena e Mutano além do supervilão Slade, atualmente famosos por estrelarem um desenho animado em estilo anime.

Sobre o Ilustrador
George Pérez
George Pérez [Via: Wikipédia]


George Pérez é um desenhista americano, nascido em 9 de julho de 1954, conhecido por seu trabalho para as editoras DC e Marvel. É admirado pelos leitores de quadrinhos pelo seu estilo de ilustração limpo e extremamente detalhado. Foi conquistando renome no começo dos anos 80 quando desenhou Os Vingadores para a Marvel Comics. Desenhou também as revistas Quarteto Fantástico e Liga da Justiça. Atingiu o auge da carreira ao fazer a parceria com Marv Wolfman para a série Os Novos Titãs, reformulando a antiga equipe da Turma Titã. Com o sucesso passou para um projeto mais pessoal, desenvolvendo uma série de histórias da Mulher Maravilha, mas seu grande trabalho, considerado um clássico do gênero de super-heróis, foi a série Crise nas Infinitas Terras, que reorganizou a conturbada cronologia do Universo DC.

Se você gostou desta resenha irá gostar também de:


Mas e aí? Já leram Os Novos Titãs Vol.4 ou algum quadrinho da coleção Lendas do Universo DC? Estão fazendo esta coleção? Deixem suas opiniões nos comentários e até a próxima postagem!
Continue lendo

Resenha do livro Fogo & Sangue Vol. 1

Em
07 fevereiro, 2019
Por Dora Sales
Imagem do livro Fogo & Sangue Vol. 1

Olá Lebres! A postagem de hoje é a resenha do livro Fogo & Sangue, primeiro de dois livros que abordará a história da dinastia Targaryen, sendo um lançamento da editora Suma, através Grupo Companhia das Letras. O livro se passa 300 anos antes dos acontecimentos presentes em A guerra dos Tronos, quando os dragões tudo dominavam. Vamos a resenha: 
Resumo da obra: Séculos antes dos eventos de A guerra dos tronos, a Casa Targaryen – única família de senhores dos dragões a sobreviver à Destruição de Valíria – tomou residência em Pedra do Dragão. A história de Fogo e sangue começa com o lendário Aegon, o Conquistador, criador do Trono de Ferro, e segue narrando as gerações de Targaryen que lutaram para manter o assento, até a guerra civil que quase destruiu sua dinastia. O que realmente aconteceu durante a Dança dos Dragões? Por que era tão perigoso visitar Valíria depois da Destruição? Qual é a origem dos três ovos de dragão que chegaram a Daenerys? Essas são algumas das questões respondidas neste livro essencial, relatadas por um sábio meistre da Cidadela. Ricamente ilustrado com mais de oitenta imagens em preto e branco assinadas pelo artista Dough Wheatley, Fogo e sangue dará aos leitores uma nova e completa visão da fascinante história de Westeros – um livro imperdível para os fãs do autor.
Capa do livro Fogo & Sangue
Título original: Fire and Blood
Autor: George R.R. Martin
Tradução: Leonardo Alves 
Número de páginas: 598
Editora: Suma (Companhia das Letras)
Edição: 1ª edição
Ano: 2018
Idioma: Português (Brasil)
Preço: R$ 69,90
Minha Avaliação: ★★★


Nesta edição, George R.R. Martin escreve um livro de cunho histórico, contando as maiores batalhas da dinastia Targaryen. O livro é narrado por Archmaester Gyldayn que, dentro da mitologia de Guerra dos Tronos, é autor de diversos livros. Sua escrita trás descrições e diálogos sobre os grandes eventos que ocorreram séculos antes da famosa saga literária de R.R. Martin, oferecendo muito material novo para os fãs.

A primeira metade de Fogo & Sangue narra a história do criador do Trono de Ferro, Aegon I, suas irmãs/esposas Visenya e Rhaenys, representantes da dinastia Targaryen, e a forma como conseguiram invadir Westeros e submeteram os reis dos Sete Reinos. Era costume que os Targaryen, tais como Aegon e suas irmãs, casassem entre si, logo o Rei teve de se casar com a irmã mais velha, porém, acabou se casando com com a outra irmã também, tendo as duas ao seu lado durante seu reinado.

Imagem extraída do livro Fogo & Sangue Vol. 1
O livro também narra a história do reinado de Jaehaerys I, desde sua ascensão até a morte, com detalhes sobre sua esposa, a rainha Alysanne e seus diversos filhos com o rei. Além disso, também aborda a Dança dos Dragões, uma guerra civil ocorrida durante a dinastia Targaryen entre o rei Aegon II e sua irmã Rhaenyra em relação ao Trono de Ferro, deixado pelo pai.

O livro é algumas vezes cansativo e difícil de acompanhar, com todos os nomes, lugares e informações compartilhadas. Ainda não li A Guerra dos Tronos, então tive certa dificuldade de acompanhar a narrativa, porém, acredito que para os fãs da saga, este livro é um prato cheio, repleto de novidades. As ilustrações são inacreditavelmente lindas e ajudam muito o entendimento da história, assim como nos ajuda a visualizar cada personagem e situação.

A edição do selo Suma é em uma comum, em capa cartão, em formato médio com 23x15 cm, com relevo nos títulos, páginas amarelas e possui ao todo 598 páginas. O livro possui um sumário simples, sem indicação do número dos capítulos, apenas títulos e possui ilustrações lindíssimas em preto e branco por Doug Wheatley.

Sobre o Autor
George R.R Martin

George Raymond Richard Martin, nascido George Raymond Martin e mais conhecido como George R. R. Martin ou simplesmente GRRM, é um roteirista e escritor de ficção científica, terror e fantasia, roteirista e produtor de televisão estadunidense, nascido em 20 de setembro de 1948, em Bayonne, Nova Jersey. É mais conhecido por escrever a série de livros de fantasia épica As Crônicas de Gelo e Fogo. Ele foi declarado como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2011 pela revista TIME.

Mas e aí? Já leram Fogo & Sangue, a coleção Guerra dos Tronos ou algum outro livro do autor? O que acharam? Não se esqueçam de deixar então suas opiniões e dicas nos comentários e até a próxima postagem!
Continue lendo

Resenha da HQ Hellblazer Infernal Vol. 1: Hábitos Perigosos

Em
04 fevereiro, 2019
Por Dora Sales
Capa da HQ Hellblazer Infernal Vol. 1: Hábitos Perigosos

Olá Lebres! A HQ de hoje é o primeiro volume de Hellblazer Infernal intitulado Hábitos perigosos. Este quadrinho é considerado o melhor arco do personagem, apresentando uma trama mais casual e menos mística, como os demais quadrinhos do personagem John Constantine. Vamos a resenha:
Resumo da obra: John Constantine está morrendo, não graças a algum perigoso demônio, por uma barganha mal feita ou por motivos fantásticos, a resposta para sua morte é mais simples do que parece, Constantine descobriu que está com um cances terminal nos pulmões, graças aos seus péssimos hábitos de vida, no entanto ele não está pronto para morrer e vai tentar de tudo para se salvar, nem que tenha que ir atrás de antigos amigos e conhecidos para cobrar favores.
Capa da HQ Hellblazer Infernal Vol. 1: Hábitos Perigosos Roteiro: Garth Ennis
Desenhos: William Simpson
Cores: Tom Ziuko
Tradução: Guilherme da Silva Braga
Letras: Daniel de Rosa 
Editores: Fabiano Denardin
Número de páginas: 212
Editora: Panini
Volume: 1
Preço de capa: R$ 24,90
Minha Avaliação: 

Hellblazer Infernal é a série do autor Garth Ennis que acontece após a série Hellblazer Origins. No arco Hábitos Perigosos, depois de conseguir sobreviver a confrontos com demônios, elementais, membros de seitas e assassinos em série, John Constantine se vê com um problema ainda maior que os enfrentados até então, pois foi diagnosticado com câncer de pulmão.

Após ter passado décadas fumando e consumindo álcool, o corpo de John começa a cobrá-lo por manter estes maus hábitos, lhe presenteando com um câncer terminal, tendo poucos meses de vida pela frente. No entanto Constantine não se dá por vencido e decide tentar o possível e o impossível para se manter vivo.

Além do medo da morte, Constantine tem um medo ainda maior, a pós-morte, pois tem certeza de que seu destino final não será o céu, por esta razão precisa encontrar uma saída para a sua situação. Mas ao visitar velhos amigos e conhecidos em busca de ajuda mágica, ele acaba conhecendo um outro lado de si mesmo, a vontade de crescer e de viver.

Para entender esse arco não é obrigatório ter lido os arcos anteriores em Origins, mas é necessário saber um pouco sobre a vivencia de Constantine. Ele é um mago ocultista que tem por objetivo manter a humanidade a salvo de forças demoníacas. Em uma de suas aventuras não conseguiu salvar a menina Astra de um terrível demônio e este fato custou a sanidade do anti-herói.

A edição da Panini é em formato americano (17 x 26), em capa cartão, lombada quadrada e papel LWC.

Sobre o Autor
Garth Ennis
Garth Ennis
Garth Ennis é um roteirista de história em quadrinhos norte-irlandês. Nasceu em 16 de janeiro de 1970 na cidade de Belfast, Irlanda do Norte, conhecido por seus trabalhos nas editoras DC Comics, o selo Vertigo e Marvel Comics. Dentre seus trabalhos mais conhecidos estão Hellblazer Infernal, Justiceiro, Juiz Dredd, entre outros.

Sobre o Ilustrador
William Simpson
William Simpson [Via: Wikipédia]
William Simpson é um artista de quadrinhos nascido na Irlanda do Norte, conhecido por seus trabalhos nos títulos Hellblazer Infernal, Homem Animal, Excalibur, Justiceiro, entre outros.

Mas e aí? Já leram Hellblazer Infernal ou algum quadrinho do John Constantine? Deixem suas opiniões nos comentários e até a próxima postagem!
Continue lendo

Resenha do livro Espere agora pelo ano passado

Em
31 janeiro, 2019
Por Dora Sales
Capa do livro Espere agora pelo ano passado

Olá Lebres! A postagem de hoje é a resenha do livro Espere agora pelo ano passado, mais um livro do autor Philip K Dick que recebi diretamente do Grupo Companhia das Letras através do selo Suma. Já havia lido outros livros do autor como Androides sonham com ovelhas elétricas e O tempo desconjuntado, mas não via a hora de ler esse lançamento. Vamos a resenha: 
Resumo da obra: O dr. Eric Sweetscent está em apuros. Seu planeta está enredado em uma guerra intergaláctica; sua esposa é letalmente viciada em uma poderosa droga com efeitos colaterais estranhos; e seu novo paciente não é apenas o homem mais importante da Terra, como talvez o mais doente. Em meio a uma crise interplanetária, onde nada é exatamente o que parece, Eric se torna o médico pessoal do secretário-geral Gino Molinari, que transformou suas misteriosas doenças em um instrumento político ― e Eric já não sabe se seu trabalho é curá-lo ou apenas mantê-lo vivo. Navegando entre o impossível e o inevitável, Philip K. Dick nos apresenta um futuro onde a realidade é uma superfície terrivelmente tênue, multifacetada ― e faz com que o leitor repense tudo o que sabe sobre o tempo.
Capa do livro Espere agora pelo ano passado

Título original: Now wait for last year
Autor: Philip K. Dick
Tradução: Braulio Tavares 
Número de páginas: 296
Editora: Suma (Companhia das Letras)
Edição: 1ª edição
Ano: 2018
Idioma: Português (Brasil)
Preço: R$ 69,90
Minha Avaliação: ★★★


Mais uma aventura futurista e política escrita por Philip K Dick aqui no blog. O ano é 2055, não tão distante da nossa realidade, porém muita coisa está mudada na terra, sendo agora governada pelo secretário-geral da ONU, uma guerra está para acontecer, colocando em risco nosso planeta e criando um grande conflito espacial.

Porém, uma incrível droga está circulando pelo planeta, capaz de fazer seu usuário quebrar a barreira do tempo e através dela, fazer as modificações que assim desejar. Neste cenário, O doutor Eric Sweetscent, que está passando por problemas pessoais com a esposa, entra em contato com a droga, descobrindo sobre o futuro da Terra, informações sobre a guerra e sobre sua própria vida.

Aqui o autor trás discussões sobre relacionamento, sobre depressão, vícios e diversos problemas que ainda são enfrentados por nós em 2019, usando o protagonista como chave para o entendimento destas discussões. O personagem, no início parece um homem extremamente insatisfeito e fraco, sendo a todo momento humilhado pela esposa, uma mulher financeiramente e intelectualmente superior a ele, mas o decorrer da trama Eric vai tornando-se cada vez menos dependente.

A trama, nos primeiros capítulos é extremamente confusa, deixando o leitor perdido, como ocorre em muitos livros de Philip K. Dick, mas com uma leitura mais atenta as peças jogadas pelo autor vão se juntando, ajudando no entendimento do leitor. Para os fãs de Philip K Dick e ficção cientística, eis mais uma obra para ser visitada, mas para aqueles que não estão habituados a ler livros do gênero, talvez este não seja o melhor livro para se começar. 

O livro do selo Suma é em uma edição especial, em formato pequeno, medindo 21x14 cm, em capa dura, com relevo nos títulos, páginas amarelas e possui ao todo 296 páginas. Assim como o livro O tempo desconjuntado, a edição não possui um sumário, mas é composta por 14 capítulos identificados por números no centro da página. 

Sobre o Autor
Philip K. Dick
Philip K Dick [Via: Pinterest]
Philip K. Dick foi um escritor norte-americano nascido em 16 de dezembro de 1928 em Chicago, EUA. Ficou mundialmente famoso por seus romances de ficção científica, tendo escrito ínumeros livros e contos ao longo de sua vida, mas ficou conhecido principalmente por Androides sonham com ovelhas elétricas, graças ao carinho que o público nerd tem por esta obra.

Se você gostou desta resenha irá gostar também de:


Mas e aí? Já leram Espere agora pelo ano passado ou algum outro livro do autor? O que acharam? Não se esqueçam de deixar então suas opiniões e dicas nos comentários e até a próxima postagem!
Continue lendo

© Toca da Lebre – Desenvolvido com por Iunique